Vaccicheck

Publicações internacionais, noticias e artigos científicos.

O VacciCheck® confere a imunidade de cães com relação a três enfermidades.

O teste avalia o status vacinal do seu animal de estimação e ainda define se ele possui os anticorpos desejados

O VacciCheck® é um kit de verificação vacinal que serve como uma ferramenta para avaliar o estado de imunidade de cães sobre três patógenos: Hepatite infecciosa Canina (ICH/CAV), Parvovirose Canina (CPV) e a Cinomose Canina (CDV).
O kit avalia o status de vacinação do cão, a imunidade de animais com histórico de vacinação desconhecido e também avalia casos de cães imunossuprimidos. Além disso, o VacciCheck® determina se o filhote respondeu ou não à vacinação e realiza o diagnóstico de infecções na presença de sinais clínicos.
De acordo com o médico veterinário Maurício Staude, o teste VacciCheck® apresenta uma solução inovadora que pode trazer novas respostas aos estudos veterinários e aos donos dos animais. “É um teste que apresenta uma solução inovadora, importante e preenche uma lacuna existente. A vantagem que observo é no uso de um teste de resposta individual frente ao desafio vacinal”, relata.
Maurício afirma que quando os proprietários dos animais forem mais informados e compreenderem como o kit funciona, “sem dúvidas” irão fazer uso do produto.
Muitas vezes os filhotes já possuem anticorpos maternais que os mantêm protegidos por algum tempo, fator que pode até reduzir a eficiência de uma vacina, eliminando a necessidade desta. E, em algumas situações, as vacinas podem causar alergias em pacientes mais idosos.
Portanto, o VacciCheck® é capaz de verificar se o cão está imune ou não, se ele possui todos os anticorpos desejados e define se ele necessita de uma vacina ou se está em boas condições físicas e de saúde. O kit de verificação é de grande ajuda na hora de decidir se os cães devem ou não ser revacinados.
Além de alguns cães apresentarem alergias a componentes da vacina e desenvolver problemas pós-vacinação, o médico veterinário explica que podem haver outras desvantagens na revacinação dos cães. “Dor no local da aplicação e  aumento de volume podem ocorrer em alguns pacientes que permanecem com estes sintomas por um período mais longo. Por muitas ocasiões, em alguns pacientes agressivos, utilizamos recursos como imobilização, força e drogas tranquilizantes”, informa.
Com o teste VacciCheck® é possível obter os resultados das três doenças, ICH/CAV, CPV e CDV, simultaneamente em 28 minutos. Para acompanhar o passo a passo do uso do kit clique aqui.
	O vídeo abaixo traz detalhes do processo do teste VacciCheck®.
15/06/2018 - Vaccicheck

O VacciCheck® confere a imunidade de cães com relação a três enfermidades.

O teste avalia o status vacinal do seu animal de estimação e ainda define se ele possui os anticorpos desejados O VacciCheck® é um kit de...

Saiba Mais
O VacciCheck® determina se os anticorpos do seu cão estão presentes
 
O VacciCheck®, um produto desenvolvido pela Biogal, é um kit para a verificação de títulos vacinais e validação pós-vacinação
 
O kit é capaz de determinar se o filhote respondeu à vacinação, auxiliar na tomada de decisão de revacinar cães adultos, ou seja, testar se os anticorpos ainda estão atuando de forma eficiente. É importante ressaltar que a vacina é necessária aos cães, mas não existe a necessidade de revaciná-los após um ano, pois os anticorpos ainda podem estar ativos no organismo do paciente.
Além disso, o teste pode avaliar um paciente com histórico de vacinação desconhecida. Portanto, ao realizar o VacciCheck®  é possível saber se um animal adotado é vacinado ou não. O kit ainda pode realizar o diagnóstico de infecção se o paciente estiver apresentando sinais clínicos. E, principalmente, determina se o cão possui anticorpos contra Hepatite Infecciosa Canina, Cinomose ou Parvovirose Canina.
O teste é baseado na técnica de ELISA indireta pois detecta anticorpos. A técnica é simples e, para obter os resultados, é necessário observar os pontos que aparecem em um “pente” fornecido no kit. A intensidade da cor de cada ponto revela a quantidade de anticorpos presentes no sangue do animal.
O kit é composto por uma placa de desenvolvimento, pinça, um pente, escala de cor, micropipeta e manual de instruções. A placa de desenvolvimento é onde o médico veterinário irá colocar a amostra de sangue total ou soro e realizar o procedimento. A amostra deve ser depositada no primeiro poço (A).
A partir desse momento insere-se o pente dentro do poço e realiza o restante do processo. Cada poço deve ser furado com o auxílio da pinça. O dente permanecerá dentro do poço de acordo com o tempo já definido no manual de instruções. O dente do pente irá percorrer desde o poço A até o F e, em seguida, retornará ao E que corresponde à última lavagem.
Os dentes do pente fornecido podem ser destacados de acordo com a quantidade de amostras a se testar. Se for realizar apenas um único teste, destaque apenas um dente. Após o procedimento, retorne todos os componentes do kit em suas respectivas embalagens e armazene o na geladeira.
Para a leitura dos resultados, primeiro confira o controle positivo, a primeira bolinha (superior às demais), aparecer. Confira nas instruções de uso.

Para graduar e interpretar
 
Para graduar, primeiro é preciso calibrar o grupo controle e, em seguida é possível saber o score, se é S1, S2, S3 e assim por diante.
Para poder interpretar é preciso compreender que o S0, S1 e S2 significam que o nível de proteção está baixo, e a recomendação é de revacinar o animal. Se o paciente já possuir os sinais clínicos é interessante repetir o teste em um período de cinco dias.
Se registrar S3 a S6, é preciso saber se o animal foi vacinado ou não. Se foi vacinado, está protegido. Se não houve vacinação e o paciente apresentar sintomatologia, é positivo para a doença (Parvovirose, Cinomose e Hepatite Infecciosa).
Para cada doença há um modelo de laudo. Clique aqui para conferir o modelo de laudo.
http://www.vpdiagnostico.com.br/assets/uploads/files/file_5a8c24a074bf318immunocomb%20vaccichek%20canino%20modelo%20de%20laudo.pdf  (vou anexar o modelo quando postar a matéria)
 
Um exemplo da aplicação do VacciCheck®:
 
O teste pode ser executado no momento da consulta do paciente, e quando é feito o teste, se o resultado for positivo, o cão está protegido (caso ele esteja vacinado). Se estiver vacinado, for negativo nas 3 doenças, e o animal não apresentar sinais clínicos, pode estar suscetível às doenças. Dessa forma, recomenda-se a vacinação, contra Cinomose, Hepatite e Parvovirose.
Se houver necessidade de se verificar a resposta vacinal, é preciso refazer o teste após duas a quatro semanas.
Vale lembrar que vacinação não é igual a imunização. Alguns animais podem não responder à vacinação. Assim, VacciCheck® pode ajudar a descobrir se um animal pode ser geneticamente não responsivo às vacinas.
O VacciCheck® também ajuda a monitorar questões relacionadas aos anticorpos maternais.
Em algumas situações, o tutor leva seu pet ao médico veterinário para a vacinação, porém, ele não sabe se realmente é a hora ideal para o procedimento. A vacinação deve ocorrer quando a quantidade de anticorpos maternais esteja praticamente zerada para que não haja interferência dos mesmos na primeira vacinação do paciente.
08/06/2018 - Vaccicheck

O VacciCheck® determina se os anticorpos do seu cão estão presentes

O VacciCheck®, um produto desenvolvido pela Biogal, é um kit para a verificação de títulos vacinais e validação pó...

Saiba Mais
http://54.233.246.18/assets/uploads/files/file_5b05ad53e989cvacinação e títulos de anticorpos.pdf
17/05/2018 - Vaccicheck

Vacinação e títulos de Anticorpos

Ao longo das discussões atuais sobre vacinação, seja em humanos ou animais, algumas declarações recentes da imprensa questionaram o uso...

Saiba Mais
Professor Richard Ford, Lead Editor of the American Animal Hospital Association Canine Vaccination Guidelines last week delivered the following  lecture at the VMX (NAVC) in Orlando, USA –

“The AAHA Canine Vaccination Guidelines: 2017 Updates and Insights.”

From his lecture, some very important and powerful statements from Professor Ford were as follows:

1.       “Vaccination does not equal immunization. If you stop vaccination at 12 weeks, the puppy is NOT immunized. Up to 15% of dogs at 16 weeks of puppies are not immunized because of lingering maternal antibodies; this is the reality.”

This means that due to the high percentage of puppies without adequate protection, every puppy should be tested with VacciCheck to confirm core vaccine protection.

 

2.       “When Professor Ford carried out a survey of 2,000 vets who titer test – One of the questions they were asked -What is the most likely reason you would perform vaccine serology testing in your practice?

The Answer was:

Out of 2000 veterinarians polled, 98%, of the vets stated that owner requests is the reason why they performed vaccine titer testing.”
19/12/2017 - Vaccicheck

Vaccicheck - “The AAHA Canine Vaccination Guidelines: 2017 Updates and Insights.”

  Professor Richard Ford, Lead Editor of the American Animal Hospital Association Canine Vaccination Guidelines last week delivered the following  lecture at...

Saiba Mais